Registar! Entrar

Alimentação Viva: Já Pensou Em Comer Só Comida Crua?

Image
Alimentação Viva: Já Pensou Em Comer Só Comida Crua?

É a chamada “revolução da comida viva”. Este movimento vai ganhando adeptos e cada vez são mais os que apostam por comer alimentos no seu estado natural, ou seja, sem estarem cozinhados. O principal benefício é que assim dão-nos mais proteínas, gorduras saudáveis, minerais ou enzimas que vão ajudar ao nosso crescimento, recuperação e manutenção do corpo.


Porquê começar a fazer uma alimentação viva?

Introduzir mais alimentos crus na nossa dieta traz vários benefícios. Estes são alguns deles:

Desintoxicar o corpo – Ao comer alimentos crus (e biológicos), estamos a facilitar o trabalho do nosso fígado. Quando o fígado está sobrecarregado, não consegue desempenhar bem a sua função de desintoxicação e as impurezas e toxinas começam a acumular-se nas células gordas. O nosso corpo deixa de conseguir digerir bem os alimentos, o que leva a uma sensação de cansaço. Se damos mais alimentos crus ao nosso fígado, ele poderá dedicar a sua energia a outras funções como equilibrar os níveis de glicemia e colesterol, eliminar o excesso de hormonas e produzir bílis para absorver as gorduras.


Rejuvenesce o organismo – As dietas crudívoras têm como base as folhas verdes, que são ricas em clorofila e que têm a vantagem adicional de serem alcalinas. Ao darmos ao organismo uma dose diária de alimentos alcalinos, estamos a ajudá-lo a restabelecer o seu equilíbrio e a dar-lhe a possibilidade de auto-regeneração. Esta dieta vai rejuvenescer o seu corpo e a sua mente.


Ajuda a perder peso – Os alimentos crus são hidratantes e saciantes e oferecem-nos muitos nutrientes e energia. A diferença é que, quando a comida é cozinhada ou aquecida a mais de 47,7 º C, são destruídas muitas das enzimas e fitonutrientes importantes do alimento. Se passar a ingerir as verduras com todas as suas propriedades, o seu corpo começará a fazer melhor o metabolismo e isso o ajudará a perder peso.


Como começar?

A expressão “alimentação viva” pode levar alguns a pensar que estamos a propor comer salada ao pequeno-almoço, almoço e jantar, mas não é assim. Nesta dieta só é preciso ter um pouco de imaginação e escolher sempre produtos biológicos para garantir que todas as nossas refeições serão deliciosas e diferentes.


A psicoterapeuta e formadora de Alimentação Viva, Rebeca Bandeira, partilha connosco alguns truques para fazer esta dieta. O primeiro é tomar sumos verdes ao pequeno-almoço. Apesar da sua cor… não sabem a salada! Se os tomar de manhã, começará o dia cheio de energia. O segundo conselho de Rebeca Bandeira é não ter medo de experimentar: “use os legumes que já tiver em casa e experimente prepara-los sem os cozinhar”. O mais provável é que se surpreenda.


Esta especialista em alimentação crua e criadora do projecto Amo Comida Viva, explica que o mais importante é escolher sempre alimentos biológicos. “Vá a mercados biológicos de produtores, existem vários a acontecer no país ao fim de semana”, aconselha Rebeca Bandeira.  Além do sumo verde e das saladas, pode também introduzir na sua alimentação os snacks crus (misturas de frutos secos, goji e fruta fresca) e as bebidas vegetais.


Menos de 47 º C

A regra para uma dieta crudívora é evitar ingerir alimentos que tenham sido cozinhados a mais de 47 º C e para isso é preciso estar atento à nossa despensa porque muitos produtos que compramos no supermercado foram submetidos a altas temperaturas durante o seu proceso de fabricação. Foi pensando nos benefícios da comida crua que a Iswari criou a sua gama de Aveias Germinadas. As nossas aveias foram desidratadas a 42 º C e por isso mantêm todos os seus nutrientes e enzimas. A Aveia Germinada Banana Bliss, por exemplo, é perfeita para tomar ao pequeno-almoço ou lanche. Se a misturar com leite de Cânhamo (receita abaixo) fica deliciosa!


Atenção à digestão!

Apesar de todas as vantagens de uma alimentação viva, é importante que saiba que nem todas as pessoas podem seguir esta dieta durante muito tempo porque este tipo de alimentação pode ser agressiva para os estômagos e intestinos mais sensíveis já que em algumas ocasiões a comida crua tem uma digestão mais difícil que a de uma dieta que inclua também alimentos cozinhados. Mas ser crudívoro não significa que 100% da sua dieta tenham de ser alimentos crus. Pode adaptar a percentagem segundo a resposta do seu organismo. Algumas pessoas preferem ingerir os alimentos crus de manha e à noite jantam alimentos cozinhados; outros fazem uma dieta de 80% crus e 20% cozinhados. O mais importante é escutar o seu corpo.


Receita de leite de Cânhamo

É uma bebida vegetal fácil de preparar e que tem um sabor delicioso e pode ser um bom substituto do leite animal (apesar das duas bebidas terem propriedades diferentes)


Ingredientes

3 colheres de sopa (45g) de sementes descascadas de cânhamo Iswari

500ml de água

1 colher de sobremesa de açúcar de côco (opcional)


Preparação

Colocar numa liquidificadora os ingredientes e ligar por 15 segundos ou até as sementes estarem bem misturadas e formarem um liquido branco homogéneo.

Dura 1 dia em frasco de vidro no frigorífico.