Registar! Entrar

Estômago E Digestão

Image
Estômago E Digestão

O que é a digestão?


A digestão é a primeira fase da nutrição dos seres vivos. É um passo fundamental para a sobrevivência, que nos permite ingerir e transformar o alimento em nutrientes e por sua vez em substâncias assimiláveis pelo organismo. Estas substâncias, uma vez reduzidas a moléculas simples, constituem as reservas energéticas do nosso corpo e são também utilizadas para manter a sua estrutura, integrando os músculos e os ossos. 

Para compreender o processo da digestão, devemos primeiro analisar o sistema digestivo. Este, composto por múltiplos órgãos, começa na boca e passa pelo esófago, estômago, duodeno e intestino, porém também implica o pâncreas e o fígado. O trato digestivo começa com a primeira etapa da digestão – a mastigação – que ocorre na boca e termina, após toda a transformação e absorção dos nutrientes, com a expulsão das fezes. 

Em suma, a digestão:

Transforma os alimentos em nutrientes assimiláveis

Transporta os nutrientes para todo o corpo

Elimina os resíduos



Digestão: Como funciona?


A digestão começa na boca: perto de 70% do processo de transformação dos alimentos em substâncias ocorre nesta primeira fase. A mastigação, na verdade, permite o corte dos alimentos para facilitar a sua absorção e as enzimas da saliva começam a transformá-los em moléculas mais simples. Uma boa mastigação é essencial para uma digestão ótima. 

Numa segunda fase, o bolo alimentar – conjunto dos alimentos mastigados com a saliva – é engolido e percorre o esófago, que se coordena com a língua, com a laringe e com a faringe, de modo a não interromper a respiração. Através de contrações, o esófago passa o bolo alimentar até ao estômago. 

Uma vez no estômago, inicia-se a “ verdadeira digestão”. Antes de comer, comunicamos ao cérebro a sensação de fome. Quando esta se instala, o estômago começa a secretar os primeiros sucos gástricos, com o intuito de acomodar o bolo alimentar e digeri-lo. Assim que este chega de facto ao estômago, a comida é parcialmente digerida pelos sucos gástricos durante uma hora. Apenas nesta altura o bolo alimentar passa pelo duodeno e, de seguida, chega ao intestino. 



Qual a importância de uma boa digestão?


A digestão está no centro do funcionamento do nosso corpo. Uma boa digestão é essencial para fornecer ao organismo os nutrientes necessários para suportar a nossa vida. Qualquer problema associado a este processo pode conduzir a pequenos ou grandes problemas de saúde, de diversos tipos. Uma mastigação rápida e insuficiente pode atrasar a digestão e causar inchaço, gases, dores de estômago, dispepsia e também uma absorção limitada dos nutrientes. 

Uma produção excessiva de sucos gástricos pode causar acidez no estômago, azia, dores de estômago, gastrite e refluxo ou inflamação dos órgãos associados, com o esófago. Alguns dos sintomas mais comuns de uma má ou lenta digestão (também designada por dispepsia) são a sonolência, a fadiga, a sensação de peso no estômago e a halitose.  



Digestão difícil e dor de estômago: quais os sintomas?


Uma digestão lenta e difícil é um fenómeno comum e frequentemente passageiro. Os principais sintomas incluem: 

Dor de estômago

Inchaço abdominal

Cólicas

Sonolência

Cansaço

Estômago pesado

Aerofagia

Flatulência 

Acidez no estômago

Náusea

Vomitos



Indigestão: as causas da dispepsia


Existem diversos fatores que influenciam a digestão. As causas de uma digestão lenta poderão ser:

Ingestão de alguns medicamentos

Intolerâncias alimentares

Obesidade

Estilo de vida sedentário

Má circulação sanguínea

Infeções bacterianas ou inflamação no estômago

Stress

Alimentação incorreta ou excessiva



Digestão lenta e dor de estômago: soluções naturais


Na maioria das vezes, uma má digestão e a consequente dor de estômago estão correlacionadas com uma dieta alimentar pouco saudável. Comer em demasia, comer antes de ir dormir, comer comida processada ou frita ou eliminar determinados grupos de nutrientes são normalmente as causas frequentes de uma digestão difícil.  Seguem-se as melhores soluções naturais para uma boa digestão:

Temperatura: todas as fases da digestão requerem calor. Por isso, é aconselhável comer e beber alimentos à temperatura ambiente ou próxima da temperatura corporal – entre os 36 e os 38ºC. Evitar fortemente bebidas geladas ou quentes. 

Mastigação: mastigar lentamente e cortar devidamente as porções de alimento é central para evitar o esforço redobrado do estômago e facilitar a digestão. 

Não comer em excesso

Evitar fruta e doces no final da refeição

Evitar ficar parado a seguir à refeição

Utilizar especiarias nas confeções, como a curcuma, o anis, os cominhos, o funcho e o gengibre, que cooperam na digestão. 

Facilitar o processo com alguns chás, nomeadamente de alcaçuz ou anis. 



Má digestão: o que comer?


A nutrição é fator fundamental para uma correta digestão. Seguem-se algumas práticas associadas à alimentação que melhoram o processo digestivo:

Evitar o café, o álcool e o tabaco

Eliminar alimentos fritos

Evitar cozinhados complexos e demasiado temperados

Evitar gorduras saturadas e gorduras trans

Iniciar as refeições com vegetais frescos, como o funcho

Temperar os alimentos com azeite ou óleo de cânhamo

Cozinhar pouco os alimentos, evitando temperaturas elevadas

Ingerir alimentos ricos em fibra, hidratos de carbono complexos e boas gorduras (nas proporções corretas)

Garantir a ingestão suficiente de vitaminas B, essenciais na digestão



Os melhores superalimentos para uma boa digestão e um estômago saudável


Os superalimentos podem facilitar a digestão e evitar um estômago irritado. Seguem-se alguns dos melhores para o propósito:

Despertar de Buda: a nossa gama completa de pequenos-almoços instantâneos que fornece um excelente aporte de vitaminas e minerais, fibras, proteínas e gorduras para estimular a digestão. O trigo-sarraceno contribui com ótimas quantidades de fibra que nutre a microflora intestinal. 

Aveia Germinada: esta gama de aveia para o pequeno-almoço oferece quantidades excelentes de fibra, que estimula a digestão e transporta as preciosas vitaminas B. A aveia são desde sempre conhecidas pelos seus benefícios para a saúde intestinal!

Curcuma e Pimenta Preta: uma especiaria tão preciosa quanto o ouro – não será por acaso que partilham da mesma cor! Auxilia na digestão e desinfeta o estômago com as suas propriedades antibacterianas. Adicionamos uma pitada de pimenta preta uma vez que a piperina – a sua substância ativa – ativa a curcumina – responsável pelos benefícios da raiz – e maximiza a sua absorção. 

Sementes de Chia: são capazes de absorver grandes quantidades de água e ajudam no combate à obstipação, um dos problemas mais frequentes relacionados com uma má digestão. 

Também podes gostar