Registar! Entrar

Saúde | Iswari ©

Sistema Imunitário

O nosso sistema imunitário é uma rede complexa de mecanismos químicos e biológicos que evoluíram ao longo de milhares de anos, a fim de defender o nosso corpo de ameaças à sua aptidão e sobrevivência. Durante as mudanças sazonais, ou durante períodos de pressão, é muito importante cuidar do nosso sistema imunitário para que ele funcione da melhor maneira e nos proteja de doenças sazonais, como gripes, tosses e outros vírus e bactérias.


O que enfraquece o nosso sistema imunitário?

A resposta é simples: existem diversos fatores que afetam o nosso sistema imunitário, no entanto conseguimos identificar as causas mais comuns. O ritmo frenético do dia-a-dia e o stress que dele decorre originam tensão em todo o nosso organismo, vulnerabilizando as nossas defesas naturais. Se a somar a este fator, praticarmos uma alimentação despreocupada e desequilibrada, num contexto de vida sedentário, o nosso organismo ressentir-se-á.

Este conjunto de hábitos não saudáveis caracteriza, cada vez mais, o estilo de vida moderno que frequentemente nos conduz a um constante estado de fraqueza e vulnerabilidade. Ao colocarmos o nosso corpo sob stress, estamos, por conseguinte, a expô-lo a inúmeras ameaças à nossa saúde física e psicológica. 


Como reforçar as defesas imunitárias do nosso organismo!

Vitamina C: um estimulante do sistema imunitário e muito mais

Todos nós sabemos que a melhor forma de fortalecer o nosso sistema imunitário é armazenando vitamina C. A natureza oferece-nos ajuda durante todo o ano, fornecendo frutas e vegetais com alto teor nesta substância. Alguns dos alimentos que são naturalmente ricos em vitamina C são: morangos, frutas cítricas e também, brássicas como repolho e brócolos e até mesmo tomates.

Contudo, a vitamina C, embora essencial para a nossa saúde, não é produzida pelo nosso corpo. Assim sendo, para consumir a quantidade necessária de vitamina C, devemos contar com uma dieta equilibrada. 

Qual a quantidade de vitamina C que devemos tomar todos os dias?

Existem muitas opiniões diferentes: de acordo com a opinião médica, 60/90 mg, em média, por dia para um adulto seria suficiente. Mas há alguns médicos que sugerem uma quantidade muito maior. Linus Pauling, Prémio Nobel da Química em 1954, sugeriu doses diárias de 1.200 mg! Foi o primeiro cientista americano a sugerir que a vitamina C poderia ser usada para fortalecer o sistema imunitário e tratar gripes.

Uma pesquisa conduzida pelo grupo Cochrane em 2007 mostrou que a ingestão de quantidades elevadas de vitamina C (200 a 1.000 mg) consegue reduzir a ocorrência de gripes em atletas até 50%. 

Mas como é que a vitamina C funciona no nosso corpo?

Uma vez que a vitamina C é ingerida através dos alimentos, ela é absorvida pelo intestino e, em seguida, passa para o nosso sangue. As vitaminas são micronutrientes essenciais para garantir a eficiência do nosso sistema imunitário. A vitamina C, em particular, ajuda os glóbulos brancos a combater infeções, estimula a produção de fagócitos nas células e melhora o funcionamento dos linfócitos T. Os fagócitos são usados para combater agentes patogénicos, enquanto os linfócitos T são células fundamentais do nosso sistema imunitário.


Produtos Iswari com alto teor em Vitamina C:

Camu Camu & Acerola: Neste produto oferecemos o poder nutricional dos dois superalimentos, com uma combinação de 70% de Camu Camu com 30% de Acerola. Esta mistura associa os benefícios destes dois frutos – conhecidos por constituírem as maiores fontes de vitamina C do planeta – fornecendo, por dose sugerida, 310% do VRN** deste nutriente!

Baobab: Este superalimento africano é conhecido pelas suas extraordinárias propriedades nutricionais, incluindo um alto teor de vitamina C, mas também minerais e fibras. Excelente para nutrir a nossa flora bacteriana intestinal.

Bagas de Goji: são pequenos frutos de uma planta de origem Asiática, semelhante a um arbusto, um parente do tomate. Tendo que suportar as mais severas temperaturas em altas altitudes, essas bagas desenvolvem enormes quantidades de antioxidantes para se protegerem. Elas são muito ricas em vitamina C

Cogumelos Reishi: este cogumelo milagroso é usado na medicina tradicional Chinesa, é conhecido há milhares de anos pelas suas propriedades benéficas ao sistema imunitário, em parte graças à sua abundância de Vitamina C!


Os Antioxidantes e o Sistema Imunitário

Um organismo sujeito a um estado prolongado de stress demonstra defesas imunitárias insuficientes para uma proteção eficaz contra-ameaças. O nosso corpo produz naturalmente diferentes tipos de antioxidantes, contudo estes poderão não ser suficientes para recuperar o nosso sistema de uma situação com proporções problemáticas.

Estudos científicos demonstram que uma ingestão regular de antioxidantes têm um impacto indubitavelmente positivo na prevenção do stress oxidativo e assim, dos seus efeitos prejudiciais. Para além deste efeito, os antioxidantes promovem igualmente um aumento na eficácia das células imunitárias.


Produtos Iswari com elevado teor de antioxidantes

A ingestão regular/recomendada de antioxidantes pode ser garantida através de alimentos saudáveis e funcionais como as algas Spirulina e Clorela, as incríveis bagas Açaí, bem como através da Matcha e da Erva de Trigo em pó.


Spirulina: É uma das algas mais famosas atualmente mas não se fica por aí, pois é de facto das mais nutritivas também! Tem um teor extremamente elevado em ferro e possui muitos outros minerais, vitaminas e antioxidantes. É sem dúvida uma excelente opção para fortalecer o sistema imunitário.

Clorela: É a maior fonte de clorofila do planeta e um dos maiores alimentos antioxidantes que a natureza nos oferece.

Açaí: Estas bagas púrpura da Amazónia destacam-se de todos os frutos pelo seu teor enorme em antioxidantes. É uma bomba inquestionável para a nossas defesas imunitárias.

Matcha: É a forma de chá verde mais rica em antioxidantes que existe, por refletir todos os benefícios das folhas jovens da planta, que são processadas a frio e finamente – maximizando a nossa absorção das suas propriedades. Constitui a opção perfeita para uma bebida quente, capaz de revigorar as nossas barreiras defensivas.

Erva de Trigo: É inegável que os rebentos são ricos em antioxidantes. Assim, a erva de trigo reforça esta alegação, já que os rebentos deste cereal são colhidos no início da sua germinação, antes de desenvolverem glúten. Esta característica torna este superalimento apto para celíaco e indivíduos intolerantes.


Curcuma o que ainda não sabemos:

Um estudo científico de 2007 demonstrou como é que a substância ativa de uma famosa e comum especiaria consegue reforçar o nosso sistema imunitário de forma a diminuir o risco de desenvolvimento de muitas doenças. Não nos referimos às simples constipações ou gripes, mas sim de doenças com maiores riscos inerentes, como a asma, a artrite, a diabetes, o Alzheimer, a aterosclerose ou mesmo o cancro.


Corroborando este estudo, o Journal of Clinical Immunology publicou um artigo no qual dois investigadores médicos explicaram a correlação entre esta especiaria amarela e os benefícios que fornece ao nosso organismo e, assim, o impacto que tem na nossa saúde.

Falemos então sobre a curcuma – a especiaria vibrante que todos nós reconhecemos como a base do caril indiano.

Também conhecida como “açafrão das índias”, esta pequena raiz visualmente similar ao gengibre contém diversas virtudes: é rica em vitaminas e minerais, porém a sua particularidade advém da curcumina, a sua substância ativa.

Este constituinte da curcuma tem tornado esta raiz famosa enquanto potente e natural anti-inflamatória, porém também é estudada pela comunidade científica pelas suas enormes propriedades curativas a diferentes níveis do organismo. 


Curcuma: Qual a dose? E como ingerir?

É geralmente recomendada uma dose diária de 5g de curcuma por dia, o equivalente a uma colher de chá desta especiaria. Contudo, há que ter em atenção a fraca assimilação que o nosso organismo faz da curcuma. Assim, existem algumas dicas que potenciam esta absorção:

• A curcumina (substância ativa da curcuma) é lipossolúvel, pelo que a sua ingestão deverá ser feita em combinação com alimentos com algum teor de gordura. Algumas gotas de óleo de coco ou manteiga de cacau são o suficiente para potenciar a sua assimilação.

• A curcumina é ativada apenas na presença da piperina, a substância ativa da pimenta-preta. Esta é a razão pela qual estas duas especiarias são frequentemente combinadas, nomeadamente no caril! Uma pequena pitada é o suficiente, mas indispensável.

• A curcuma não deve ser cozinhada por períodos muitos longos e a temperaturas elevadas, para evitar a perda das suas propriedades.

• É essencial que a curcuma seja de origem biológica e manipulada devidamente. Qualquer curcuma intensivamente cultivada e com recurso a pesticidas e água poluída, não oferecerá os seus benefícios de igual forma pelo seu baixo teor em vitaminas, minerais e, essencialmente, em curcumina.

A melhor forma de desfrutar do sabor e propriedades da curcuma é através do golden milk. Esta receita ayurvédica envolve a preparação de bebida vegetal quente com uma colher de chá de curcuma, uma pitada de pimenta preta, meia colher de chá de canela e um pouco de óleo de coco, podendo ser opcionalmente adoçada com mel biológico. Este é o segredo ancião para o contínuo reforço do sistema imunitário.